A alienação

A alienação

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Karl Marx não defendeu apenas o fim da propriedade privada dos meios de produção, Karl Marx defendeu o fim de toda propriedade privada fundiária, ou seja, de toda terra, terrenos (com ou sem casa), sítios, tudo seria expropriado e pertenceria ao estado.



Um membro da comunidade do ORKUT "Marx é inquestionável?!" abriu um tópico solicitando o seguinte:

"Propriedade privava e meios de produção"
"Estou num debate com um amigo. 
Ele insiste que Marx só queria abolir o direito de propriedade dos meios de produção. Eu entendo que ele quer abolir tanto os de produção como qualquer propriedade, como casa, carro.  Me ajudem aí."

Link para a comunidade "Marx é inquestionável?!" preservada pelo Google
http://orkut.google.com/c47930640.html
Link para a comunidade "Marx é inquestionável?!" - MEMÓRIA DO ORKUT
http://comunidadearnaldo.blogspot.com.br/

Esta alegação de marxista é comum de se encontrar, marxistas em geral tentam de todas as formas "salvar o mestre", "inocentar o mestre", em muitos casos conseguem pois praticam essa atividade como professores em sala de aula e os alunos estão propensos a acreditar nas mentiras inventadas pelo marxismo.
Mas, marxistas jamais conseguem enganar aqueles que conhecem o texto marxista e sabem o que Marx pensava e o que ele pregou por toda vida, e é muito fácil refutar tais mentiras, pois Marx deixou escrito o que ele almejava com a sua ideologia revolucionária.


Minha resposta na comunidade:

O Manifesto Comunista é onde Marx colocou o que os comunistas deveriam fazer após a tomada do poder, no Manifesto Marx colocou as "medidas" que deveriam ser executadas na "ditadura do proletariado", isto está no capítulo II - Proletários e Comunistas.


Devemos lembrar um fato importante, Marx considerava o Manifesto Comunista um de seus escritos mais importantes!
Marx disse isso no Prefácio do seu livro "Uma Contribuição para a Crítica de Economia Política", escrito em 1859 onde está escrito:
"Para os trabalhos dispersos que, por aquela época, expusemos ao público as nossas ideias, sob vários aspectos, só citarei o Manifesto Comunista redigido em colaboração com Engels e por mim, e o Discurso Sobre Livre Arbítrio que publiquei."
Fonte:



A seguir o trecho de Karl Marx no Manifesto Comunista de 1848:

Estas medidas (11*) serão naturalmente diversas consoante os diversos países.
Para os países mais avançados, contudo, poderão ser aplicadas de um modo bastante geral as seguintes:

1. Expropriação da propriedade fundiária e emprego das rendas fundiárias para despesas do Estado.
2. Pesado imposto progressivo.
3. Abolição do direito de herança.
4. Confiscação da propriedade de todos os emigrantes(12*) e rebeldes.
5. Centralização do crédito nas mãos do Estado, através de um banco nacional com capital de Estado e monopólio exclusivo.
6. Centralização do (13*) sistema de transportes nas mãos do Estado.
7. Multiplicação das fábricas nacionais, dos instrumentos de produção, arroteamento e melhoramento dos terrenos de acordo com um plano comunitário.
8. Obrigatoriedade do trabalho para todos, instituição de exércitos industriais, em especial para a agricultura.
9. Unificação da exploração da agricultura e da indústria, atuação com vista à eliminação gradual da diferença (14*) entre cidade e campo.
10. Educação pública e gratuita de todas as crianças. Eliminação do trabalho das crianças nas fábricas na sua forma hodierna. Unificação da educação com a produção material, etc. (15*)

Fonte:
http://www.marxists.org/portugues/marx/1848/ManifestoDoPartidoComunista/index.htm

Quanto a nota (11*)  
Nesse Prefácio  de 1872 Marx diz que algumas dessas medidas poderiam ser "retocadas", mas que ele não mudaria em nada o que foi colocado no Manifesto.

Reproduzimos abaixo as partes deste prefácio sobre o assunto:

"Embora as condições tenham mudado muito nos últimos vinte e cinco anos, os princípios gerais expostos neste Manifesto continuam sendo hoje, em seu conjunto, plenamente atuais.
....
Não obstante, o Manifesto é um documento histórico que já não temos direito de modificar."
Karl Marx

O texto completo pode ser lido em:
http://www.marxists.org/portugues/marx/1848/ManifestoDoPartidoComunistaEmGalego/cap01.htm



Comentários:

No item um (1.) Marx diz que deveriam ser expropriadas as propriedades FUNDIÁRIAS (referente a terra, terrenos), Marx NÃO DIZ "latifundiárias" (grandes propriedades rurais), ou seja, toda a terra seria expropriada, ninguém teria terreno ou propriedade rural, consequentemente ninguém teria casa própria, tudo seria do estado.

No item três (3.) Marx fornece uma das ferramentas para executar o plano de expropriação - não existiria mais herança, então, quando o pai morresse o filho não ficaria com a herança, tudo que o pai tinha iria para o estado.
Com isso, em duas gerações não existiriam mais propriedades privadas, todos estariam nas mãos do estado.

Nos demais itens segue a mesma rotina... tudo nas mãos do estado.

Com base nestas orientações de Karl Marx aos seus seguidores o que marxistas atuais dizem de que nas nações que implantaram o socialismo marxista no século XX foram "capitalismo de estado" é uma desculpa mentirosa para o fracasso do socialismo, os líderes socialistas como Lenin, Stalin, Mao, Pol Pot, Ho Chi Min, Fidel Castro, Che Guevara, após a tomada do poder fizeram tudo como Marx ordenou e centralizaram tudo no estado socialista de acordo com as medidas que Marx relacionou no Manifesto.

Todas as nações que foram submetidas ao socialismo no século XX também executaram o item 7 das "medidas" que Marx colocou no Manifesto, onde Marx diz:
"7. Multiplicação das fábricas nacionais, dos instrumentos de produção, arroteamento e melhoramento dos terrenos de acordo com um plano comunitário.",
nas nações socialistas esse "plano comunitário" se chamou "Plano Quinquenal" que é um plano da produção econômica da nação com abrangência de 5 anos, que em nenhuma nação socialista funcionou a contento, uma vez que a economia não é uma ciência exata, a economia depende da ação humana e por isso é imprevisível.

Todas as nações que adotaram o socialismo marxista para implementar o que Marx escreveu no item 7 das "medidas" organizaram os seus "Comites".
Cada uma delas tinha o seu "Comitê Central do Partido Comunista" e neles os proletários no poder faziam o "Plano Quinquenal" que iria gerir a economia centralizada do estado socialista.

 Reunião do Comitê Central da Alemanha Oriental (RDA) socialista em 1956

Reunião do Comitê Central do Partido Comunista cubano.

O fracasso do socialismo marxista nas 50 nações em que foi implantado no século XX foi igual em todas elas, o que prova que existe um padrão no socialismo marxista - ele sempre leva a nação ao totalitarismo, a estagnação econômica, a perda das liberdades individuais e por fim a falência social e econômica.

Mendigo cubano em Havana
A miséria para o povo foi a norma em todas as nações que adotaram o socialismo marxista


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário