A alienação

A alienação

segunda-feira, 4 de março de 2013

A "lei seca" contra bebidas é estúpida e seus autores não visam o bem comum, visão atender ao irracional ódio que possuem contra as pessoas bem sucedidas e contra a sociedade livre.



Existem milhares de pessoas que vivem sozinhas, não tem alguém que possa servir de motorista, e mesmo que tivessem outras pessoas vivendo juntas, estas pessoas tanto podem não saber dirigir como também podem gostar de tomar um vinho no jantar de sábado a noite no restaurante.
Mas, no Brasil, estas pessoas serão presas como criminosos se no sábado a noite forem jantar em um restaurante e tomarem uma taça de vinho e depois dirigirem seus caros para voltarem para casa.

As pessoas que não tem motoristas estariam, então, sujeitas a se locomover de ônibus, de trem, de metrô, ou de taxi, para poderem tomar uma taça de vinho no restaurante.
Porém, tanto na capital de São Paulo como no interior de São Paulo, tais meios de transporte não trabalham por toda a noite, os taxistas não trabalham a noite porque não existe segurança, os ônibus também não funcionam pelo mesmo motivo, param as 0 hora de circular, na capital o metrô funciona de sábado para domingo até a 1 hora da manhã, nos demais dias até a 0 hora.

Mesmo que funcionassem por toda a noite seria por demais perigoso uma família formado pelo marido, esposa, uma filha e um filho, saírem do restaurante e irem a pé até o ponto de ônibus ou a estação do metrô e lá ficarem a esperar o ônibus chegar...
Teriam que contratar segurança armada.
Se alguém pensar na possibilidade de marcar com um taxista essa possibilidade realmente existe, porém, os custos disso seriam impraticáveis.

Desta forma, no Brasil governado por raivosa intolerância ideológica, milhões de pessoas, devido a esta estúpida lei, estão impedidas para sempre de tomar um vinho no jantar de sábado a noite no restaurante.






















































Isso não é mais possível no Brasil se a pessoa não possui motorista particular. Se uma pessoa sair do trabalho na sexta-feira a tarde e for ao bar com amigos, e tomar uma cerneja de latinha, se pegar no volante de seu carro para ir embora para casa poderá ser preso e encarcerado na prócima esquina...
Esse sistema terrorista foi implantado no Brasil por aqueles que odeiam aqueles que gostam de ir a um barzinho a tarde para tomar uma cerbeja.


 Ao assistirmos programas de TV onde comentam o assunto vemos que ninguém discorda da lei... todos dizem que é correta.
A pergunta que se pode fazer para estes indivíduos é a seguinte:
Na opinião de vocês um pai de família ao ir jantar com a família em um restaurante no sábado a noite, se pedir um vinho tinto para a família tomar, e ele próprio tomar duas taças de vinho, ficará embriagado, não mais terá controle de seus atos, e devido a essa degeneração dos seus sentidos deve ficar impedido de dirigir seu carro do restaurante de volta para sua casa ?
Vocês são da opinião que esse pai de família ficará de tal forma com a mente sem controle que irá por em risco a vida de sua família e das demais pessoas ao dirigir seu carro ?




















As famílias no Brasil, uma das vítimas principais do marxismo cultural para serem destruídas, não vão mais poder festejar e beber tranquilos uma cerveja, serão encarceradas junto com bandidos.
Este é o Brasil conduzido pela ideologia cega marxista.


Eu até acredito que tais alienados serão capazes de dizer que sim...
Porém, qualquer pessoa normal, que não esteja louca ou com a cabeça dominada pela ideologia que quer "mudar o mundo", sabe que este homem não estará embriagado porque tomou duas taças de vinho e terá toda a capacidade e controle para dirigir seu carro sem problemas.

Colocar a polícia para fiscalizar e prender pessoas honestas por terem tomado uma taça de vinho no jantar e depois estarem dirigindo seus carros é um ato insano, instituído por loucos varridos, dementes aos quais o ódio ideológico tomou conta da cabeça de tais pessoas e as fez perderam a noção das coisas, tais pessoas possuem um ódio insaciável contra os bem sucedidos e contra a liberdade, são os seguidores de Karl Marx, que queria destruir a sociedade, e os seus seguidores também querem, mas, mais ainda, eles querem causar toda sorte de danos aos bem sucedidos, aos quais invejam e odeiam.
Os seguidores de Marx são iguais ao mestre, imprestáveis, não conseguem produzir nada de valor, Marx viveu por toda a vida as custas do dinheiro da família da esposa e da mesada que Engels lhe deu por 30 anos, os marxistas por sua vez vivem as custas do estado, são parasitas da sociedade atrelados ao estado sem produzirem nada, são apenas parasitas.

Essa lei absurda não vai evitar que bêbados dirijam...
Pessoas realmente bêbadas são iguais aos que fizeram essa lei, perdem a noção das coisas, se acham com poderes anormais, se acham infalíveis, e irão dirigir de qualquer forma.
E tal ação sempre foi proibida e o autor sujeito a prisão, mesmo assim, nunca evitou que eles dirigissem, portanto, a "lei seca" não vai mudar nada para estes casos.


Estes estão bebados, mas, a lei seca vai pega-los ?
Não sei, talvez pegue um ou outro, mas, a maioria jamais será pega !

 A "lei seca" só vai mudar a vida das pessoas honestas, ordeiras, que sempre respeitaram as leis de trânsito, mas, atingir a estas pessoas e não os bêbados é exatamente o que estes irracionais querem.
Eles são defensores de bandidos e drogados, drogados não tem lei seca e a polícia não pode tocar em drogados...

Lula porém, vai poder continuar tomando suas biritas, ele sempre vai ter um "progressista" como motorista.


Por que esse absurdo existe ?
Este absurdo existe porque estas pessoas "progressistas" são doentes mentais, gente que perdeu a razão lógica e tem as ações conduzidas por um ódio irracional contra os bem sucedidos e contra a sociedade livre, a qual, querem destruir para que seja implantado em todo o mundo o marxismo, o "socialismo científico" marxista, para que os "intelectuais" comunistas dominem sob o poder da ditadura do proletariado.


***





sexta-feira, 1 de março de 2013

O que aconteceu no Vaticano não foi uma renúncia do Papa, foi um golpe de estado


O Papa Bento XVI apresentou inicialmente uma carta onde explica o suposto motivo da renúncia, colocamos abaixo o trecho da carta:

"Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idôneas para exercer adequadamente o ministério de Pedro."

Este suposto motivo é por demais incoerente com a opinião anterior do Papa, que em diversas ocasiões se manifestou contra a permissão de renúncia, em especial no caso do "papa negro".
Alem disso nas suas aparições posteriores ao anúncio da renúncia o Papa não demonstrou fragilidade de qualquer tipo alem das normais para pessoas da sua idade, o Papa se locomove sem problemas e fala normalmente com voz normal e plenamente consciente.
Alem disso também, mesmo que o Papa estivesse doente isso não seria a primeira vez que um Papa ficou doente, isso não é motivo para renúncia, o Vaticano tem uma poderosa estrutura administrativa e funciona independente da ação papal, desde que o Papa possa falar ele pode continuar normalmente no trono.

Desta forma, o motivo apresentado inicialmente não é verdadeiro, as razões reais o Papa as disse no seu sermão falado durante a missa do dia 12 de Fevereiro onde o Papa criticou severamente os “hipócritas na Igreja", as "cisões internas" e “aqueles que desfiguram o rosto da Igreja”.
E ainda mais, o Papa se referiu ao “o lixo que se acumula na Santa Sé".

O Papa porém, não pode dizer quem é esse lixo, quem são os hipócritas e quem são aqueles que desfiguram a igreja... devido a essa impotência, foi obrigado a renunciar.
Ou seja, aconteceu um golpe de estado no Vaticano.


Tanto João Paulo II como Bento XVI foram papas "conservadores", Bento XVI combateu severamente os "liberais" da "teologia da libertação".
Os últimos papas nada disseram contra os regimes militares que existiram na América Latina no século XX e por isso o clero nestas nações é desprezado hoje em dia pelos esquerdistas que tomaram o poder por toda a América Latina.
Esse desprezo se estende por todo o Ocidente que na atualidade tem forte influência "liberal" e tem no atual governo de Obama no EUA sua maior vitória política.

É conveniente neste momento definirmos o que vem a ser "conservador" e "liberal" no âmbito da igreja católica.
"Conservadores" são a parte do clero que defendem que a boa ventura humana só acontece no céu, junto a deus, na terra o desapego material deve ser a norma para o fiel.  A vida reclusa e pobre dos monges é o exemplo disso.
"Liberais" são a parte do clero que defendem os direitos dos gays, o feminismo, o uso de camizinha, o divórcio, o aborto, as minorias em geral, ou seja, são os membros da "teologia da libertação", o fruto da atuação do "marxismo cultural" dentro da igreja católica nestes últimos 80 anos com a intenção de  destruir uma das bases da cultura ocidental - a moral judaico-cristã e a família nela centrada.

Dentro da igreja, por todo o mundo, existe uma luta surda entre estes dois grupos a já 80 anos, desde a década de 1930 quando os "intelectuais" marxistas elegeram as bases da cultura ocidental (o Direito Romano, a Filosofia Grega, a Moral Judaico-cristã e a família "burguesa" fruto desta última) que deveriam ser destruídas pois eram, segundo eles, a causa do marxismo/comunismo não ter sido aceito no mundo ocidental.

Essa luta na atualidade está atingindo seu climax porque a ideologia marxista "cultural" corrompeu todas as instituições da cultura ocidental, em especial o ensino, ocupou toda a midia e universidades, ocupou todos os órgãos internacionais, em especial a ONU e o FMI, e assumiu o poder político por toda a América e na maioria das nações da Europa.
Em virtude disso o Vaticano "conservador" está de mãos amarradas, pois se quiser algo do presidente do EUA, isso vai ser difícil de obter, pois Obana é "liberal", se quer algo do Brasil, vai ser difícil, pois o Brasil foi tomado por "liberais", mesma coisa na Argentina, etc.

Os "liberais" da igreja católica possuem por trás deles enorme poder político...
Poder este que usaram para dar um golpe de estado no Vaticano.
Acredito que o próximo Papa será diferente dos anteriores, será "liberal' e provavelmente fará um concílio para liberar geral.


***